Quero Ser Piloto Profissional

Vamos Começar

Embora a pandemia tenha atingido duramente a aviação, espera-se que o setor recupere totalmente e continue a crescer, sobretudo logo que a vacinação esteja concluída. Além disso, existem muitos outros caminhos possíveis, além de transportar passageiros como piloto aéreo. Se é um apaixonado da aviação e está a tentar decidir qual a melhor opção para a sua carreira, obter a licença ATPL, isto é, a licença de piloto que lhe permite ganhar dinheiro a voar, deve estar no topo das suas opções.

Descubra, abaixo, o processo de obtenção da licença ATPL na Global Flight School.

1.ª Etapa

Candidatura e financiamento

Para se candidatar à Global Flight School, terá de preencher um formulário de inscrição e satisfazer alguns pré-requisitos:

  • Ter pelo menos 18 anos no momento em que inicia o curso
  • Certificado médico de Classe 1
  • Registo criminal limpo
  • Cidadania portuguesa ou europeia, ou visto que lhe permita residir no país por toda a duração do curso

Além disso, terá de obter aprovação no nosso exame de admissão, que consiste na realização de testes de inglês, matemática e física, bem como, avaliação psicotécnica e entrevista individual. Se precisa de se atualizar em alguma destas matérias antes do exame, contacte-nos. Teremos muito prazer em ajudar.

Finalmente, terá de obter financiamento. O curso representa um investimento de cerca de 50.000 euros, pelo que maioria dos alunos opta pelo empréstimo.

Regra geral, as instituições financeiras não disponibilizam financiamento a 100%, pelo que poderá ter de assegurar alguns pagamentos com capitais próprios. Caso isso seja um problema, ou o impeça de se candidatar ao curso, contacte-nos. Podemos ajudá-lo a obter financiamento adicional.

2.ª Etapa

Curso teórico

Estamos certos de que mal pode esperar para voar e assumir o controlo de uma aeronave. Mas primeiro terá que passar pela parte teórica do curso, que consiste em 70 horas de ensino à distância, e 30 horas de aulas presenciais na nossa escola, em Lisboa, abrangendo uma variedade de tópicos relevantes para a aviação:

  • Princípios de voo
  • Procedimentos operacionais
  • Comunicações
  • Navegação
  • Meteorologia
  • Leis da aviação

Além da frequência das aulas, deverá estudar autonomamente para dominar as matérias e preparar-se para o primeiro marco no caminho para se tornar piloto: o exame teórico da Autoridade Nacional de Aviação Civil (ANAC).

3.ª Etapa

Treino de voo e primeiro voo a solo

Após 27 semanas de curso, é tempo de deixar a teoria para trás e sentar-se pela primeira vez aos comandos de uma aeronave, um Cessna C152. Nesta fase, a formação desloca-se de Lisboa para o Aeródromo de Ponte de Sor, onde encontrará a nossa frota e equipa de treino prático.

Primeiro voará com um instrutor, colocando em prática todas as aprendizagens teóricas acumuladas até a esse momento. Terá a oportunidade de treinar em todas as situações possíveis e imagináveis, como voar em circuitos regulares, descolar e aterrar e até simular emergências como a paragem do motor em pleno voo.

Antes de cada voo, fará um briefing com o instrutor, para rever todo os detalhes do voo que se segue. Após o voo, segue-se o debriefing, para refletir sobre como correu e o que pode ser melhorado.

Quando o instrutor sentir que está preparado (geralmente após 10 a 25 horas de voo juntos), chegará finalmente o momento por que tanto esperou: o seu primeiro voo a solo e a oportunidade de experimentar algo com que muitos apenas podem sonhar – voar e ser responsável por uma aeronave.

No primeiro voo transnacional a solo, terá, ainda, a oportunidade de pousar e descolar num campo de aviação diferente.

4.ª Etapa

Expandir conhecimentos

Habitualmente, o curso para obtenção da licença de piloto privado termina na etapa anterior. Mas se deseja, realmente, tornar-se piloto profissional, encorajamo-lo a continuar a aprender e a expandir as suas competências.

Pode prosseguir com a obtenção da licença de voo noturno, ou com a licença de voo sob condições IFR (voo por instrumentos). Com eles, poderá voar independentemente de ser dia ou noite, ou das condições climáticas e de visibilidade.

Outro marco quase tão importante quanto o primeiro voo a solo, será a obtenção da licença multimotor, indispensável para quem quer ser piloto de linha aérea, uma vez que estas aeronaves têm entre dois a quatro motores.

Aí terá de trocar o Cessna C152 pelo Beechcraft 76. Com dois motores, mais potência e duas alavancas de impulso, entre outras diferenças, pilotar esta aeronave será uma experiência mais próxima da de pilotar um grande avião.

5.ª Etapa

Checkride

Após cerca de 200 horas de treino de voo, chega a derradeira etapa da sua jornada para se tornar um piloto licenciado: o checkride com um examinador de pilotos.

Começará o dia a conduzir o briefing pré-voo na sua presença, executando uma variedade de exercícios em voo, conforme as instruções recebidas, e terminará com o debriefing.

Trabalhamos arduamente para o preparar para as exigências do exame, contudo, na eventualidade de ser reprovado, ajudaremos na análise do seu desempenho, bem como a colmatar quaisquer deficiências encontradas, para que possa tentar obter a sua licença novamente.

Depois de passar no exame, poderá obter a sua licença EASA CPL. Chegado aqui, terá concluído, também, a parte teórica da licença ATPL. Por outras palavras, terá um ATPL “congelado”.

6.ª Etapa

Treino de cooperação em tripulação múltipla

Os voos das companhias aéreas são operados por dois pilotos, um capitão e um primeiro oficial. Isso introduz uma nova dinâmica de equipa no cockpit, para a qual precisa de ser treinado. Dependendo do curso ATPL escolhido, poderá ter um treino de cooperação em tripulação múltipla (MCC).

Embora permaneça no chão durante toda esta parte do curso, passará horas a treinar num simulador de movimento total (FFS) A320, projetado para o fazer sentir-se exatamente como se estivesse a voar num Airbus A320. Na verdade, esta será a parte do curso que mais se assemelha ao trabalho de piloto de linha aérea.

O treino MCC não só lhe dará a indispensável experiência de voo com tripulações múltiplas, como também lhe dará uma pequena amostra de como é voar num FFS – algo que os pilotos de linha aérea passam muito tempo a fazer ao longo das suas carreiras.

6.ª Etapa

“Descongelar” a ATPL e encontrar emprego

Com a licença CPL e ATPL “congelada” nas mãos, pode começar a procurar emprego. Embora não seja possível “descongelar” a licença ATPL e tornar-se comandante de uma aeronave de tripulação múltipla (ou seja, ser capitão) até mais tarde na sua carreira, poderá começar a candidatar-se a empregos como primeiro e segundo oficial, em companhias aéreas de toda a Europa. Se precisar de ajuda com o processo de procura de emprego, teremos todo o gosto em ajudar.

Depois de conseguir trabalho numa companhia aérea como Primeiro ou Segundo Oficial, poderá começar a acumular as 1500 horas de voo necessárias para “descongelar” a sua licença ATPL.

Poderá considerar, também, outros tipos de trabalho tão compensadores quanto o de piloto de linha aérea, e que incluem voar diariamente:

  • Instrutor de voo
  • Piloto de avião particular
  • Piloto agrícola
  • Piloto de avião publicitário
  • Piloto de combate a incêndio

Quer saber mais sobre como obter um ATPL na Global Flight School?